COMPLIANCE

Workshop Empresa Íntegra promove compliance nos pequenos negócios

Capacitação foi realizada durante o III Fórum Nacional do Comércio

O Sebrae no DF realizou, em 25 de outubro, o workshop Empresa Íntegra, para a promoção do compliance nas micro e pequenas empresas do Distrito Federal. A oficina integrou a programação do III Fórum Nacional do Comércio com palestras e talkshow sobre governança, política de integridade, gestão de riscos e combate à corrupção para pequenos negócios. 

A iniciativa foi voltada para pequenas empresas do ramo de tecnologia e para empreendedores que atuam nas áreas de desenvolvimento do DF. “Compliance quer dizer fazer da maneira correta, estar de acordo com todas as normas. Então, é preciso promover o acesso e provar que essa política é possível nos pequenos negócios. Eles precisam entender que fazer da maneira correta é bom para a empresa e também para a sociedade”, afirmou Cláudia Bonifácio, gestora do projeto Startup Way. 

O Sebrae no DF também tem trabalhado o compliance no âmbito das políticas públicas e territoriais. “Estamos expandindo uma conscientização muito forte sobre a Lei Anticorrupção, a necessidade de gestão de riscos e a importância de uma política de compliance para fazer todos os procedimentos legais, jurídicos, tributários, ambientais e em muitos outros aspectos de forma correta”, afirmou Ana Emília Andrade, analista da Unidade de Políticas Públicas e Desenvolvimento Territorial (UPPDT) do Sebrae no DF. 

Já para Gilberto Socoloski, analista de Políticas Públicas do Sebrae Nacional, alguns marcos legais no País – como a Lei da Geral da Micro e Pequena Empresa (MPE) e Lei Anticorrupção – apontam para uma necessidade de disseminar a cultura do compliance para os pequenos empreendimentos, uma vez que a tendência é que cada vez mais desses empresários passem a fazer negociações com o governo. “Muitas vezes, fica uma mensagem equivocada de impunidade quando vemos os grandes escândalos de corrupção pela mídia. Mas são empresas com muitos recursos e advogados para fazer a defesa. Já para uma MPE ou uma MEI, um processo judicial por qualquer ilegalidade elimina qualquer chance de sobrevivência do negócio. É justamente essa a conscientização que estamos promovendo”, ressaltou Socoloski. 

Rede Nacional Empresa Íntegra

Em 2016, em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU), o Sebrae criou a Rede Nacional Empresa Íntegra (REI). Já instituído em 11 estados e no Distrito Federal, o programa tem promovido o acesso a cursos, eventos, seminários e capacitações sobre compliance. Edward Borba, analista federal da CGU e um dos palestrantes do workshop Empresa Íntegra, explicou como essa parceria de sucesso está alcançando os pequenos negócios. “Nós fornecemos o conhecimento técnico do que é preciso para uma boa governança de riscos e compliance, e o Sebrae faz uma tradução de tudo isso para uma linguagem adequada e acessível aos empresários”, disse. 

Felipe Araujo, consultor da Novatics, empresa de tecnologia que atua há três anos na região, participou do evento à convite do Sebrae no DF. A empresa é responsável pela implantação de soluções tecnológicas em clientes do setor privado e em startups. Para ele, capacitar-se mais sobre o compliance vai ajudar a criar parcerias sólidas com seu público-alvo. “Nossa missão é utilizar a tecnologia a nosso favor e ajudar nossos clientes a serem empresas íntegras”, lembrou. 

Talkshow 

O presidente do Sindicato das Empresas de Serviços de Informática do DF (Sindesei-DF) e membro da Câmara Temática de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), Charles Dickens, esteve presente ao workshop para participar de um talkshow. “É difícil ser íntegro? Não. É o que a maioria dos empresários quer. Fazer tudo na conformidade e se certificar disso vai levar a um melhor desempenho no negócio, gerando relações comerciais seguras e íntegras”, afirmou. 

Quem também participou do bate-papo foi o representante da Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro), Guilherme Borges, que está à frente da empresa Tecnew, a primeira a receber do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) o Selo Empresa Pró-Ética. Ele compartilhou com os convidados como foi a experiência que levou ao reconhecimento. “A empresa se submete a uma série de regras e documenta isso, oficializando a integridade em seus processos. Eu só tenho a agradecer ao Sebrae no DF pelas oportunidades e capacitações oferecidas em seminários sobre o compliance nos últimos anos. Tenho certeza que a instituição continuará a ampliar as iniciativas para facilitar o acesso e mostrar aos pequenos negócios como chegar lá”, destacou. 

Encerrando a programação, a administradora de empresas e consultora Andrea Antinoro apresentou um panorama sobre a temática no Brasil. Estima-se que apenas 3% das empresas brasileiras adotem um bom conjunto de ações em compliance e que 48% estão em extrema situação de riscos. “É preciso mudar essa mentalidade e fazer o empresário entender que compliance também é bom negócio. Não tem mais como dissociar os resultados da empresa do compliance e de uma boa gestão de riscos, é um caminho sem volta”, disse. 

III Fórum Nacional do Comércio 

O workshop fez parte da programação do III Fórum Nacional do Comércio, realizado entre os dias 24 e 25 de outubro, em Brasília. Daniel Sakamoto, gerente de projetos da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), uma das realizadoras do evento, explicou que o objetivo foi promover interlocuções entre líderes. “Este fórum é a culminância de um projeto realizado em 16 estados, envolvendo mais de 2 mil líderes, levando a eles a importância do seu protagonismo para determinar os temas prioritários de políticas públicas e desenvolver propostas de fomento para o comércio em todo o País”, explicou. 

O agente de desenvolvimento territorial (ADT) Anderson Freire acompanhou as atividades e acredita que as informações disseminadas no evento são de grande importância para o empresariado nas diferentes regiões do DF. “A primeira preocupação do ADT é a capacitação do empreendedor até a regularização do negócio. Então, informações sobre políticas de fomento e, posteriormente, o compliance são muito importantes para o nosso trabalho”, afirmou. 

Para os empresários interessados em implantar uma política de compliance e gestão de riscos no negócio, Sebrae no DF oferece subsídio de 70% no valor da consultoria. Para mais informações, acesse o site df.sebrae.com.br ou procure qualquer um dos pontos de informações da instituição, como a Central de Atendimento, pelo 0800 570 0800. 

Informações para a imprensa 

Christiane de Souza Gnone 
Fone: (55 61) 3362.1659/ 98128 2400 
e-mail: christiane@df.sebrae.com.br 

Ana Luiza Carvalho Mendonça 
Gerente UMC - Unidade de Marketing e Comunicação 
Fone: (55 61) 3362.1615/ 99970 6711 
e-mail: ana.mendonca@df.sebrae.com.br