DIA NACIONAL DA MPE

Sebrae comemora o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa na próxima terça-feira

Pequenos empreendimentos são responsáveis por fazer a economia girar em tempos de pandemia

Na próxima terça-feira, dia 5 de outubro, o Brasil celebra o Dia da Micro e Pequena Empresa. A data é considerada um marco para a economia do país e foi escolhida em alusão à criação do Estatuto da Micro e Pequena Empresa (MPE) e da Empresa de Pequeno Porte, documento que trouxe dignidade ao pequeno empreendedor, reconhecendo sua importância para o desenvolvimento da atividade econômica brasileira.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 17 milhões de pequenos negócios (7 milhões de micro e pequenas empresas e 10,9 milhões de MEI) que, juntos representam 99% de todas as empresas do país e são responsáveis por cerca 30% do PIB.

Números do Ministério da Economia apontam, ainda, que as empresas optantes do Simples Nacional geram mais da metade dos empregos formais (cerca de 55% do estoque de empregos formais) e participam de 44% da massa salarial.

Apesar da crise sanitária causada pela covid-19, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) brasileiras têm conseguido mostrar força de reação e capacidade de mudança, obtendo resultados extraordinários, ainda que no momento o Brasil caminhe para completar a imunização de toda a sua população adulta contra a doença causada pelo novo coronavírus.

No Distrito Federal a história não é diferente. A pandemia foi e ainda tem sido responsável direta por acelerar transformações e elevar a capacidade de reação da maioria dos donos de micro e pequenos empresas, conforme aponta a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), entre o fim de agosto e o início de setembro. O DF, segundo o Sebrae, conta atualmente com 369.157 micro e pequenas empresas.

O levantamento mostra que, no Distrito Federal, 63% dos pequenos empreendimentos estão funcionando com mudanças devido à pandemia, enquanto que 15% funcionam da mesma forma que no período anterior à crise, enquanto 12% dos empreendimentos ainda estão com funcionamento interrompido temporariamente. A pesquisa também revela que 9% dos estabelecimentos fecharam as portas definitivamente.

A pesquisa também mostra como as MPEs têm sido afetadas em termos de faturamento mensal. Sete em cada dez empresários entrevistados registraram queda nas receitas; 12% viram seu faturamento subir; 14% não perceberam nenhuma alteração no caixa, enquanto 3% não sabem ou não quiseram responder.

O Sebrae perguntou, ainda, se desde o começo da pandemia os micros e pequenos empresários já haviam procurado obter empréstimos bancários. 24% dizem ter dívidas e empréstimos em dia; 34% responderam estar com dívidas e/ou empréstimos e em atraso; e 41% disseram não ter feito dívidas e/ou empréstimos durante pandemia.

Custos elevados

A pesquisa do Sebrae também revelou que a alta no preço das mercadorias e os sucessivos aumentos nos combustíveis têm sido os fatores que mais têm pressionado os custos dos pequenos negócios, e que o cenário ainda pode piorar. Até agosto, por exemplo, o preço da gasolina havia avançado mais de 31%, enquanto o do diesel acumulava alta de 28,02%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A expectativa do setor financeiro é que a inflação fique em torno dos 8% neste ano.

Para 36% dos donos de pequenas empresas do DF, os gastos com insumos e mercadorias são os que mais tem pressionado a saúde financeira de empreendimento; 34% apontaram gastos com combustível – gasolina, etanol ou diesel - como os mais pesados; 18% afirmaram ser o valor do aluguel; 2%, a energia elétrica; 2% assinatura de internet/telefone; e 1% o gás de cozinha. Os outros 7% disseram que os custos que mais têm pressionado a sobrevivência de seu negócio não foram citados pela pesquisa ou alegam não terem observado pressão nos custos.

Apoio ao micro e pequeno empreendedor

Desde o início da pandemia, o Sebrae no Distrito Federal tem auxiliado os empreendedores, reforçando suas atividades de consultoria e disponibilizando soluções online e também presenciais para que eles recebam as orientações e a proteção de que tanto necessitam neste momento.

Confira todas as soluções ofertadas pelo Sebrae no DF em www.lojasebraedf.com.br. Os empreendedores também podem conseguir informações na Central de Atendimento do Sebrae, pelo telefone 0800 570 0800.

Informações para a imprensa

Paulo César Gusmão Gomes

Gerente ASCOM – Assessoria de Comunicação

Fone: (55 61) 3362.1659 / 9288 0958
e-mail: paulo.gomes@df.sebrae.com.br  

Christiane de Souza Gnone 

Fone: (55 61) 3362.1659/ 98128 2400 
e-mail: christiane@df.sebrae.com.br